Em defesa do PIBID, UENP realiza V Evento do Programa Destaque

Vice-reitor da UENP, Fabiano Costa, discursa durante abertura Vice-reitor da UENP, Fabiano Costa, discursa durante abertura

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) realizou, na terça-feira (7/11), o V Evento Institucional do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência), que trouxe como tema “Em defesa do PIBID e da valorização docente”. O evento, que aconteceu no Campus de Jacarezinho, reuniu mais de 500 pessoas, dentre bolsistas, coordenadores e supervisores do programa.

O vice-reitor da UENP, Fabiano Gonçalves Costa, acentua que o encontro fecha um ciclo de 4 anos de atividades na Universidade. “O PIBID é muito importante, porque aproxima a Universidade da rede básica, uma vez que nossos alunos, professores atuam diretamente nas escolas”, destaca. Fabiano acentua ainda que o programa contribui tanto para qualidade da formação de professores quanto para despertar nos alunos da rede básica o interesse pela profissão. “Isso contribui também para a valorização do docente”, analisa Fabiano.

Durante a abertura do evento, o coordenador do PIBID na UENP, Flávio Furlanetto, informou sobre a interrupção do Programa que ocorrerá em 2018, por quatro meses. Ainda segundo o professor, por meio de informações repassadas pela CAPES, o período será necessário para a prestação de contas do Programa, ação exigida pela Controladoria Geral da União, antes de ser aberto novo edital que prevê 80 mil bolsas para estudantes do Brasil todo. “A CAPES garante que o PIBID não vai acabar, que não há possibilidade de extinguir esse Programa”, disse Flávio, mencionando reunião com a coordenação nacional do PIBID.

A UENP possui atualmente 479 bolsistas no PIBID divididos nos três campi da Universidade. “O PIBID é o maior programa institucional de bolsas da UENP e de outras tantas instituições de ensino superior no Brasil. Sua importância é resultando da proporcionalidade de sua abrangência tanto quanto pela potencialidade do seu agir transformador no percurso formativo de nossos estudantes”, ressalta a pró-reitora de Graduação, Ana Paula Belomo Castanho Brochado.

O evento realizado nessa semana, que contou com mesas redondas, exposições, apresentações de trabalhos desenvolvidos pela coordenadoria e pelos próprios bolsistas dos subprojetos, finaliza a vigência do edital 61/2013, que se encerrará definitivamente em março de 2018. A pró-reitora Ana Paula Belomo destaca o legado que o programa construiu na última década no País. “Com esse evento, socializamos, no âmbito da UENP, as experiências e produções dos nossos subprojetos, bem como refletimos ainda mais sobre a importância de continuarmos lutando pela permanência do PIBID e pela publicação de novos editais”, ressalta.

 

Experiência enriquecedora

Jennifer Guimarães, aluna do 3º ano de Pedagogia do Campus de Cornélio Procópio, conta que o PIBID contribuiu para o aperfeiçoamento de sua prática docente. “Quando eu entrei para o PIBID, não tinha ainda muita clareza de como seria a minha prática em sala de aula. A minha angústia era no sentido de como atuar, porque eu via que na Universidade tinha muito da parte teórica somente”, partilha Jennifer. Com a experiência de dois anos no Programa, Jennifer avalia que esse período a possibilitou uma mudança de olhar sobre si mesma. “O PIBID tem sido uma experiência enriquecedora para a minha identidade como futura docente. Nesse percurso, eu passei a me ver como professora e a olhar o professor com olhar de professor, não mais com olhar de aluno”, analisa.

Para os estudantes Rodrigo Panichi Bastos e Mariane Eloisa Alvarenga Barreto, do 4º ano de Letras/ Inglês do Campus de Jacarezinho, a experiência no PIBID também contribuiu muito para a prática docente. “O PIBID é um programa muito bom, pois nos proporciona a prática, estando em sala de aula, de forma supervisionada, antes de estarmos formados”, conta Rodrigo que está no Programa desde de 2014. Para Mariane, o caminho também tem sido feito de enriquecedora experiência. “Enquanto professores em formação, essa experiência do PIBID contribui de maneira significativa para nossa formação”, pontua Mariane.

O professor Flávio Furlanetto explica que o PIBID vem ao encontro de novas proposições em relação ao modelo de formação de professores, que vincula a universidade, a escola básica e o aluno da licenciatura em busca de um objetivo comum. “Esse aspecto permite resolver os problemas da prática com mais eficácia e eficiência, pois há um movimento que vai para a escola, volta para a universidade, discute, elabora intervenções, volta para a escola. Então, esse movimento de formação foi muito positivo para as licenciaturas de todo o Brasil”, avalia. O professor acrescenta ainda que “o PIBID movimentou os cursos de licenciatura, deu nova vida e, ao mesmo tempo, uniu a todos em prol da melhoria no processo de formação dos professores”, valoriza.

A professora e supervisora do PIBID, Caroline Maria Montrezol, do colégio estadual Professor Mailon Medeiros, de Bandeirantes, acentua que não se pode esquecer a importância do Programa para as escolas que o recebem. “Isso muda não só a vivência do supervisor, mas também atinge outros professores do colégio, além dos próprios alunos da educação básica que passam a ter oportunidades de adquirir novos conhecimentos e experiências que muitas vezes eles não teriam se não houvesse o Programa acontecendo nas escolas”, destaca Caroline.

 

PIBID UENP

O PIBID UENP iniciou-se em 2012 com a participação da Universidade no edital da Capes n° 11/2012 quando teve a aprovação de 10 subprojetos, sendo 139 bolsas de iniciação à docência, 20 bolsas para docentes supervisores e 10 bolsas para coordenadores de área.

Em 2013, o Programa deu um passo importante na ampliação de suas atividades e, paralelamente aos subprojetos anteriores, lançou o edital 61/2013, pelo qual a UENP obteve a aprovação de 16 novos subprojetos, com um total de 378 bolsistas de iniciação à docência, 69 supervisores e 32 coordenadores de área, totalizando 479 bolsas.

Embora nos últimos anos tenham ocorrido muitos cortes da esfera nacional, a UENP encerra o ciclo do edital 61/2013 computando, em 2017, 479 bolsas PIBID, dentre as quais 364 estão destinadas à iniciação à docência dos estudantes em formação.

 

Evento

O V Evento Institucional do PIBID teve início com a solenidade de abertura que contou com a presença do vice-reitor da UENP, Fabiano Gonçalves Costa, dos diretores dos campi de Jacarezinho, Fábio Antonio Neia Martine; e de Cornélio Procópio, Sérgio Roberto Ferreira, da pró-reitora de Extensão e Cultura (PROEC), Simone Castanho, estudantes e professores vinculados ao Programa Institucional.

No período da manhã, foram realizadas mesas-redondas sobre o tema “O Impacto do PIBID na Formação e Valorização Docente" e a oficina "Estudos culturais para professores: analisando a dimensão formativa das representações midiáticas", destinada aos supervisores. À tarde, ocorreram apresentações orais, apresentações de posters e o encerramento do evento.

“Gostaria de agradecer e parabenizar a todos os coordenadores de área, docentes supervisores e estudantes de iniciação à docência pelo comprometimento individual e coletivo, bem como pelos resultados tão positivos do programa em nossa região”, finaliza a pró-reitora Ana Paula.

Última modificação: Sexta, 10 Novembro 2017 16:58